NO AR
Programa: Coração Sertanejo
Locutor: Wender Nogueira

Transportadora é assaltada em Blumenau e funcionários são deixados trancados em baú de caminhão

Foram levadas centenas de mercadorias que estavam em dois caminhões, entre elas, 200 televisões.

Uma transportadora foi assaltada na madrugada desta terça-feira (21) em Blumenau, no Vale do Itajaí. Conforme a Polícia Militar, a carga de dois caminhões foi roubada. Os funcionários foram deixados trancados no baú de um dos caminhões. Não houve feridos e nenhum assaltante foi preso.


O assalto ocorreu por volta das 3h30 no bairro Vila Itoupava. Segundo a empresa transportadora à PM, entre sete e dez homens invadiram o galpão da empresa, fizeram os funcionários reféns e retiraram a carga de dois caminhões.


Os suspeitos fugiram em dois veículos, um carro de um vigilante e um caminhão. No outro caminhão foram deixados os funcionários dentro do baú.
De acordo com a PM, as vítimas ficaram cerca de uma hora e meia trancadas, até pessoas da região ouvirem os gritos e abrirem o compartimento, por volta das 5h.


Conforme a PM foram levados aparelhos celulares, 200 aparelhos de TV, 100 bebidas alcoólicas, 100 peças automotivas e 300 caixas com mercadorias diversas.


Ainda de acordo com a PM, a arma do vigilante e o colete balístico foram levados. Até esta publicação os criminosos não foram localizados.


A reportagem da NSC TV tentou contato na empresa, mas os funcionários preferiram não comentar o caso.

Fonte: G1 SC

Confira quatro cursos gratuitos para se aperfeiçoar em Indaial

As opções são para setores com grande procura por empresas

O Senac, por meio de uma parceria com a Prefeitura de Indaial, abriu vagas gratuitas para quatro cursos de formação inicial e continuada. As oportunidades são para áreas com grande demanda do mercado de trabalho, como: Assistente Administrativo, Agente de Informações Turísticas, Qualificação Profissional para o Comércio Varejista e Cuidador de Idoso. 

As inscrições podem ser feitas até o dia 27 de agosto. O interessado deve entregar a ficha de inscrição preenchida com cópia de RG, CPF e comprovante de residência. No caso de menores de 18 anos, também é preciso entregar cópia de RG e CPF do responsável legal. Cada turma terá no máximo 35 alunos.

Curso de Informações Turísticas e Qualidade no Atendimento
Carga Horária: 200 horas
Período do curso: 3 de setembro a 13 de dezembro, nas segundas, terças e quintas, das 18h40 às 22h, no Hotel Indaial (Rodovia BR-470, Km 70, 355, Nações)
Inscrições: até 27 de agosto, das 8h às 12h e das 13h30 às 17h30, com os documentos em: Prefeitura de Indaial (Av. Getúlio Vargas, 126, Centro – 2° andar, sala 221 Coordenadoria de Desenvolvimento Econômico, Eventos e Turismo)  
Informações: 3317-8802 
Pré-requisitos:
Escolaridade mínima: Ensino Fundamental Incompleto
Idade mínima: 15 anos
Renda: pessoas de baixa renda, cuja renda familiar mensal per capita não ultrapasse dois salários mínimos federais*
*A renda familiar mensal per capita é calculada somando-se a renda bruta dos componentes do grupo familiar e dividindo-se pelo número de pessoas que formam esse grupo familiar.

Curso de Assistente Administrativo
Carga Horária: 160 horas
Período do curso: 3 de setembro a 13 de dezembro, nas segundas, terças e quintas, das 18h40 às 22h, no Polo da UAB (Universidade Aberta do Brasil) (rua Marechal Floriano Peixoto, 560, Estados)
Inscrições: até 27 de agosto, das 8h às 12h e das 13h30 às 17h30, com os documentos em: Prefeitura de Indaial (Av. Getúlio Vargas, 126, Centro – 2° andar, sala 221 Coordenadoria de Desenvolvimento Econômico, Eventos e Turismo)  
Informações: 3317-8802 
Pré-requisitos:
Escolaridade mínima: Ensino Fundamental Completo
Idade mínima: 15 anos
Renda: pessoas de baixa renda, cuja renda familiar mensal per capita não ultrapasse dois salários mínimos federais

Curso de Qualificação Profissional para o Comércio Varejista, Vendas e Qualidade no Atendimento
Carga Horária: 160 horas
Período do curso: 3 de setembro a 5 de dezembro, nas segundas, terças e quintas, das 19h às 22h10, no Polo da UAB (Universidade Aberta do Brasil) (rua Marechal Floriano Peixoto, 560, Estados)
Inscrições: até 27 de agosto, das 8h às 12h e das 13h30 às 17h30, com os documentos em: Prefeitura de Indaial (Av. Getúlio Vargas, 126, Centro – 2° andar, sala 221 Coordenadoria de Desenvolvimento Econômico, Eventos e Turismo)  
Informações: 3317-8802 
Pré-requisitos:
Escolaridade mínima: Ensino Fundamental Completo
Idade mínima: 15 anos
Renda: pessoas de baixa renda, cuja renda familiar mensal per capita não ultrapasse dois salários mínimos federais

Curso de Cuidador de Idoso
Carga Horária: 160 horas
Período do curso: 3 de setembro a 5 de dezembro, nas segundas, terças e quintas, das 19h às 22h10, no Centro de Convivência (Rua Leoberto Leal, 155 – Tapajós - fundos do Sais)
Inscrições: até 27 de agosto, das 8h às 12h e das 13h30 às 17h30, com os documentos no Centro de Convivência
Informações: 3380-4631
Pré-requisitos:
Escolaridade: Ensino Fundamental Completo
Idade mínima: 18 anos
Renda: pessoas de baixa renda, cuja renda familiar mensal per capita não ultrapasse dois salários mínimos federais

 

Fonte: Santa/NSC

Estiagem afeta produção de bananas no Vale do Itajaí

O peso dos cachos da fruta tem diminuído e nível do Rio Itajaí-Açu preocupa.

Agricultores do Vale do Itajaí sentem os impactos da estiagem na produção de bananas e começam a contabilizar as perdas. O peso dos cachos da fruta tem diminuído. Em Blumenau, o nível do Rio Itajaí-Açu preocupa.
 

Nível do rio
 
O rio está tão seco que a medição é negativa. Por influência da maré, em alguns horários do dia, o Itajaí-Açu em Blumenau está abaixo do nível do mar.
"Esse efeito é o efeito de maré. O mar recua lá na costa e a água do rio baixa aqui, é puxada junto. Neste ano, nós estamos com uma situação semelhante à de 2016. Foi uma das estiagens mais prolongadas que nós tivemos", afirmou o coordenador do Centro de Operação do Sistema de Alerta (Ceops), Dirceu Luís Severo.


Para Blumenau, eram esperados 500 mm de chuva nos últimos quatro meses. Porém, a chuva até esta quarta-feira (15) somou 165 mm. A água para a população está garantida. Mas, no campo, o prejuízo é cada dia maior.

Prejuízo para os agricultores
 
Desde abril, os produtores sofrem com a falta de água. Em Luiz Alves, em julho não choveu nem 10% do esperado. Por falta de água, o município já deixou de colher 3,5 mil toneladas de banana.

Um cacho em média pesa entre 25 e 30 quilos. Porém, os produtores têm colhido alguns com 15 quilos. A média da colheita também diminuiu. Os agricultores geralmente conseguem 32 mil toneladas a cada trimestre. Nos últimos três meses, não passou de 28 mil.


"Esse prejuízo vai crescer. Ele não só está afetando a safra imediata agora, como ele vai afetar a próxima safra também. Nós somos o segundo produtor de banana do estado. A cadeia reprodutiva da banana está consolidada, então acaba afetando todo o comércio e todos os outros prestadores de serviço que estão inseridos na cadeia produtiva", afirmou o engenheiro agrônomo da Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina (Epagri) Carlos Jacobsen.

Fonte: G1 SC

Com valor de mais de R$ 19 bilhões, dívida pública de SC é desafio para futuro governo do estado

Valor é quase 90% da arrecadação anual catarinense.

A dívida pública catarinense ultrapassa os R$ 19 bilhões. Esse valor representa quase 90% dos R$ 21,5 bilhões de arrecadação que o estado consegue em um ano. A administração da dívida pública, portanto, será um desafio para o próximo governo catarinense.


A primeira vez que o governo de Santa Catarina pediu dinheiro emprestado foi em 1922, para a construção da Ponte Hercílio Luz, em Florianópolis. Ela era cara demais para ser feita apenas com o dinheiro dos impostos.


Desde então, pedir dinheiro emprestado virou o jeito mais usado para construir estradas e hospitais, por exemplo.
Mas, assim como o cidadão catarinense, se o governo tiver muitas dívidas, pode sobrar pouco dinheiro para aquilo que é essencial.
"Não é normal para uma família, nem para uma empresa, muito menos para um ente", disse o mestre em economia Álvaro da Luz sobre a comparação entre o valor da dívida e a arrecadação do estado.


"Se eu devo praticamente a minha receita total do ano, minha capacidade de investimento é muito baixa. Isto se não ela praticamente deixa de existir", afirmou o doutor em administração pública José Francisco Salm Júnior.
 

Credores e juros
 
Os credores de Santa Catarina são o governo federal e bancos. Atualmente, o governo do estado gasta perto de R$ 100 milhões por mês para pagar as dívidas com eles. Porém, apenas 27% desse valor vai para diminuir a dívida. O restante é para pagamento de juros.


Na opinião do mestre em economia, o próximo governo deve continuar negociando. "É você procurar alguns credores, por exemeplo o BNDES, que tem algo em torno de R$ 6,5, 7 bilhões, e procurar repactuação, alongar esta dívida", disse Álvaro da Luz.


Já o especialista em administração pública acredita que os outros poderes deveriam abrir mão de parte da fatia deles no orçamento. "Um governador com habilidade é capaz de reunir os poderes e discutir estas questões, se o estado se encontrar numa situação que não possa mais honrar seus compromissos", declarou José Francisco Salm Júnior.

De qualquer forma, os especialistas acham que nada disso vai resolver de uma vez o problema da dívida. Para eles, é preciso arrecadar mais, movimentar a economia para que mais impostos sejam pagos e sobre dinheiro para pagar parcelas maiores da dívida, mesmo com a economia em crise.


Eles sugerem atrair investimentos, buscar parcerias público-privadas com empresas que têm dinheiro para investir. "É muito claro que os investidores internacionais gostariam muito de participar do crescimento e desenvolvimento de Santa Catarina. É um estado com mão de obra qualificada", afirmou Álvaro da Luz.


Também sugerem diminuir a isenção fiscal. Atualmente, são quase R$ 6 bilhões de que o governo abre mão, sem ter nenhuma prova de que as empresas beneficiadas geram empregos ou desenvolvem a economia.


"Renúncia fiscal tem que ser reestudada porque ela não faz sentido se ela não for propulsora de uma maior arrecadação", disse José Francisco Salm Júnior.

Fonte: G1 SC

Adotado por artista de rua e transportado em mochila, gato chama a atenção em Florianópolis

Bichano ganhou o nome de Catuaba e já viajou para quatro cidades catarinenses.

Um gato que circula por Florianópolis com a carinha para fora da mochila do seu tutor, ou em pé sobre seus ombros, chama atenção de moradores e turistas. Catuaba, como é chamado o bichano, brinca no canteiro dos sinais, enquanto seu "humano" ganha a vida como malabarista de rua.
A parceria entre os dois é tão forte que o felino fez até "mochilão" pelo interior catarinense com o tutor, passando por Brusque, Itajaí, Tijucas e Imbituba.

“Eu o achei na Fortaleza da Barra da Lagoa [na capital] há três meses, faminto, cheio de pulgas e chorando muito. Me apaixonei por ele, dei comida e água, vacinei, dei banho e anti-pulgas. Dentro do ônibus ele fica na minha mochila, senão, ao ar livre”, contou o artista de rua Mauro Cardinali, de 27 anos, mais conhecido como Koko.

Há oito meses na capital catarinense, Koko é argentino, de Rosário. Dois conterrâneos se apresentam com ele nos sinais da capital e se revezam nos cuidados com o gato. “Estou há 9 anos na estrada, já passei por cidades do Uruguai, Bolívia, Paraguai, Chile, acho que não volto mais para casa”, afirmou.
A partir de agora, Koko não pretende ir a parte alguma sem o felino. “Nossa próxima parada deve ser Rio de Janeiro e a Bahia. Catuaba vai com a gente, claro”, afirmou.

Fonte: G1 SC

Ao Vivo

Trânsito Agora

Tempo