NO AR
Programa: Bem Sertanejo

Com ação em escolas, 43,4 mil doses de vacina contra HPV e meningite são aplicadas em SC em junho

Para tentar reverter a baixa adesão à vacina contra HPV e meningite C - que também passou a ser aplicada em adolescentes - a Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive-SC) propôs a imunização nas escolas em junho deste ano. A ação teve adesão de 264 municípios catarinenses - os demais teriam alegado que realizariam em outra época do ano ou que iam manter a vacinação apenas nos postos de saúde.
 
A iniciativa resultou na aplicação de 43.456 doses de vacina no mês passado, sendo 16.453 contra o HPV em meninas, 12.598 contra o HPV em meninos e 14.495 de Meningo C em adolescentes de 12 e 13 anos. 

— Os números demonstram a eficiência da estratégia, considerando que a quantidade de doses aplicadas supera em quatro vezes a média mensal que registramos nos postos de saúde — afirma Eduardo Macário, diretor de Vigilância Epidemiológica (Dive) de SC. 


Ainda não há dados sobre como está a taxa de cobertura vacinal contra HPV em SC - já que é necessária uma segunda dose depois de seis meses. Porém no caso da vacina contra meningite C, apenas 49.391 dos 216.948 adolescentes catarinenses foram imunizados, o que leva a uma cobertura de 22,7%.  

Em 2016, SC atingiu apenas 26% de cobertura vacinal contra o HPV entre as meninas. Em janeiro de 2017, ela passou a ser oferecida também para meninos. Devem se vacinar as meninas entre nove e 14 anos e os meninos de 11 a 14 anos. Outra mudança no calendário vacinal deste ano foi a ampliação da faixa etária da vacina Meningo C, antes oferecida apenas para crianças, que passou a ser aplicada também em adolescentes de 12 a 13 anos. 

A operacionalização da ação envolveu o envio de comunicação aos pais e responsáveis, que deveriam assinar um termo de autorização e enviar a caderneta de vacinação dos adolescentes, e a montagem de um local específico para aplicação das vacinas, com mesa, cadeiras, pia para higienização dos vacinadores e climatização.


Como está a vacinação em SC

HPV em meninas
Doses aplicadas em 2017: 38.240

HPV em meninos
Doses aplicadas em 2017: 35.035

Meningo C
Doses aplicadas: 49.391

Fonte: Diário Catarinense

Polícia Federal investiga contratação da LaMia pela Chapecoense, diz jornal Apuração ocorre desde o início do ano e é mantida em sigilo

A Polícia Federal investiga o motivo que levou a Chapecoense a contratar a empresa aérea LaMia, da Bolívia, proprietária da aeronave que caiu no dia 29 de novembro de 2016, e não viajar em voo comercial para a Colômbia. A informação foi divulgada nesta terça-feira pelo Jornal Folha de S. Paulo. A apuração da PF é mantida em sigilo. A tragédia com o avião em que estava a equipe do Oeste catarinense deixou 71 mortos, entre jogadores, comissão técnica, dirigentes, convidados e jornalistas. Seis pessoas sobreviveram. 
 
Segundo reportagem da Folha, os policiais também querem saber se os clubes brasileiros eram obrigados a contratar uma empresa determinada por entidade superior, no caso a Confederação Sul-Americana (Conmebol). Pelo que foi apurado, isso ocorreria na Argentina. No país vizinho, o jornal diz que uma carta da Conmebol indicando a LaMia para transportes continentais era repassada pela Associação de Futebol Argentino (AFA) aos times locais. 

A investigação da PF teria começado no início deste ano e tem sido mantida em sigilo. Os quatro brasileiros sobreviventes do acidente, o zagueiro Neto, o lateral Alan Ruschel, o goleiro Jackson Folmann e o jornalista Rafael Henzel, já teriam prestado depoimento em Chapecó. Conforme a Folha, os policiais pediram sigilo a eles. A controladora boliviana Celia Castedo, que autorizou o plano de voo da LaMia, também já teria sido ouvida. 

De acordo com a Folha, o vice-diretor jurídico da Chapecoense, Luiz Antônio Pallaoro, disse que o clube não foi procurado pela PF e que a LaMia ofereceu o serviço de transporte à equipe. O Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa) é outro órgão brasileiro que investiga as causas da tragédia com o avião que levava o time de Chapecó para a decisão da Copa Sul-Americana. O jogo era contra o Atlético Nacional, em Medellín, na Colômbia. A aeronave deixou São Paulo no dia 28 de novembro com destino a Santa Cruz de La Sierra, na Bolívia. Lá, o grupo pegou o voo da LaMia para Medellín, mas o avião caiu no Cerro Gordo, em La Unión, já na Colômbia. 

Ainda segundo a Folha, a Conmebol foi procurada, mas não teria se manifestado sobre o caso.

Fonte: Jornal de Santa Catarina

Cidade de SC registra a temperatura mais baixa do ano no país Bom Jardim da Serra marcou -7,4ºC nesta terça-feira. Em Florianópolis fez 3,6ºC.

Bom Jardim da Serra, em Santa Catarina, registrou a temperatura mais baixa do ano até agora, com -7,4ºC às 6h desta terça-feira (18). Em Urupema, também na Serra, fez -6,7ºC, mas por causa dos ventos de até 43km/h a sensação térmica chegou aos -17°C, de acordo com a técnica em meteorologia Bianca Souza. O frio que trouxe neve à região Sul do país na segunda-feira (17) chega ao Sudeste e ao Centro-oeste a partir desta terça.


Em Florianópolis, os termômetros marcaram 3,6ºC, temperatura mais baixa do ano na capital catarinense nesse ano. Em Chapecó, no Oeste, fez -1°C, a menor desde julho de 2013.


Mais de 50 cidades amanheceram abaixo de 0ºC (veja a lista abaixo). Até as 8h, a máxima não passou de 8ºC no estado.


Na noite de segunda-feira (17), pelo menos cinco cidades catarinenses tiveram registros de flocos de neve, confirmou a Epagri/Ciram, órgão que monitora as condições do tempo no estado. Houve neve sem acúmulo entre chuva congelada em Irani, Fraiburgo e Água Doce, no Oeste, e em São Joaquim e Urupema, na Serra.
 

"A frente fria, sistema de chuva, está se afastando do estado, e a massa de ar está cada vez mais sobre Santa Catarina. A madrugada e o amanhecer têm influência direta do centro desse ar polar, ou seja, a parte onde ficam as menores temperaturas desse ar polar está sobre o nosso estado", explica Bianca.

Como o ar polar, além de frio, também é seco, o sol volta a predominar em todas as regiões, com céu bastante limpo.
 

"Só chamo atenção que a frente fria, apesar de estar se afastando, ainda deixa o amanhecer com muitas nuvens em parte do Vale do Itajaí, Norte e Grande Florianópolis, mas que ao longo do dia deixam o sol aparecer", afirma a técnica em meteorologia.
Mesmo com o sol aparecendo, as temperaturas não sobem muito ao longo do dia, ficando entre 4 e 6°C na Serra e de 10 a 12°C na maior parte das cidades.

Quarta-feira
 
A quarta (19) vai ser outro dia de tempo seco, com o sol predominando em todo o estado, ainda por influência da massa de ar polar.
"O frio do amanhecer deverá ser tão forte quanto nessa terça, mas na Serra já não tanto. Essa combinação de ar seco e temperaturas baixas traz previsão de geada generalizada e forte, até mesmo cidades próximas ao Litoral podem registrar o fenômeno", diz Bianca.
A tarde de quarta-feira já deve registrar temperaturas um pouco mais agradáveis, mas mesmo assim entre 13 e 15°C em boa parte das cidades.
 

Mínimas desta terça
 
 

-7,4°C - Bom Jardim da Serra
-6,7°C - Urupema
-5,9°C - Urubici
-4,7°C - São Joaquim
-4,3°C - Água Doce
-3,9°C - Tangará
-3,6°C - Lebon Régis
-3,3°C - Painel
-2,9°C - Maravilha
-2,9°C - São Cristóvão do Sul
-2,7°C - Campos Novos
-2,6°C - Monte Castelo
-2,6°C - Frei Rogério
-2,6°C - Fraiburgo
-2,5C - Santa Cecília
-2,5°C - Matos Costa
-2,5°C - Rio Rufino
-2,4°C - Brunópolis
-2,4°C - Campo Belo do Sul
-2,4°C - Palmeira
-2,2°C - Papanduva
-2,2°C - Porto União
-2,2°C - Lages
-2,1°C - Irineópolis
-2,1°C - Novo Horizonte
-2,1°C - Monte Carlo
-2°C - Bom Retiro
-2°C - Vargem
-1,9°C - Curitibanos
-1,8°C - Caçador
-1,7°C - Ponte Serrada
-1,7°C - Ponte Alta do Note
-1,6°C - Major Vieira
-1,6°C - Canoinhas
-1,5°C - Rio das Antas
-1,5°C - Abelardo luz
-1,4°C - Otacílio Costa
-1,3°C - Arroio Trinta
-1,3°C - Abdon Batista
-1,2°C - Rancho Queimado
-1,1°C - Ibian
-1,1°C - Videira
-1,1°C - Major Gercino
-1,1°C - Dionísio Cerqueira
-1°C - Chapecó
-1°C - Três Barras
-0,9°C - Mafra
-0,9°C - Rio Negrinho
-0,8°C - Xanxerê
-0,8°C - Itaiópolis
-0,7°C - Anitápolis
-0,5°C - Zortéa
0°C - Caibi
0°C - Rio do Campo
0°C - Ituporanga
0°C - Aurora
0°C - Petrolândia

Fonte: G1 Santa Catarina

 

Meningite: saiba sobre se prevenir contra os diferentes tipos da doença

Santa Catarina já registrou neste ano 350 casos de meningites. O mais comum deles, o tipo viral, responde por 94% dos pacientes. Esse tipo costuma apresentar um quadro clínico leve e de menor gravidade. Já a meningite bacteriana, tipo mais severo e que pode levar à morte, teve 22 casos e cinco óbitos. Um deles foi de umacriança de Palhoça no final de junho. Diante disso, a Diretoria de Vigilância Epidemiológica emitiu uma nota para reforçar como se prevenir contra esses diferentes tipos da doença. 
  
Entre as principais medidas de prevenção, estão manter a vacinação em dia, evitar locais com aglomeração de pessoas, deixar os ambientes ventilados, não compartilhar objetos de uso pessoal, além de reforçar os hábitos de higiene. A meningite é um processo inflamatório das membranas protetoras que envolvem o cérebro e a medula espinhal (meninges) causado por bactérias, vírus, parasitas e fungos, entre outros agentes.

— É importante conhecer o agente causador da meningite porque o tratamento difere dependendo da causa — observa o médico infectologista Fábio Gaudenzi, superintendente de Vigilância em Saúde da Secretaria de Estado da Saúde (SES).

Os tipos mais comuns são a Meningite Pneumocócica, causada pelo Steptococcuspneumoniae, a meningite provocada pelo Haemophilus Influenza e a doença meningocócica, pela bactéria Neisseriameningitidis, também conhecida como meningococo.

— O quadro clínico da meningite bacteriana pode se instalar em apenas algumas horas. A evolução é muito rápida e fulminante — alerta o médico infectologista Luiz Escada, técnico da Gerência de Imunização da Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive).

A bactéria Neisseriameningitidis, causadora da doença meningocócica, é classificada em 12 sorogrupos diferentes, sendo os tipos A, B, C, W e Y os mais importantes. Em Santa Catarina, o tipo C é responsável por 42% dos casos. 

Cerca de uma em cada dez pessoas apresentam as bactérias Neisseriameningitidis na parte de trás do nariz e da garganta sem demonstrar sinais ou sintomas de doença, sendo chamadas de portador sadio. Porém, às vezes, essas bactérias invadem o organismo e causam a doença meningocócica, ou podem ser transmitidas para outras pessoas, vindo a provocar a doença nas mesmas.

No entanto, é importante destacar que essas bactérias não são tão contagiosas quanto outros micro-organismos de transmissão respiratória, como os que causam o resfriado comum, a gripe, dentre outras enfermidades. Para que haja transmissão da Neisseriameningitidis, é necessário o contato de forma íntima e/ou prolongada com os indivíduos que vivem na mesma casa e tenham contato direto com as secreções orais da pessoa infectada por meio da tosse, espirro ou beijo, por exemplo. 

Prevenção

A vacinação é uma importante aliada na prevenção da meningite. A rede pública de saúde oferece vacina contra as formas mais graves de meningite:

Meningite tipo C (a proteção está contida na vacina Meningo C): imunização para crianças (1ª dose aos 3 meses; 2ª dose aos 5 meses; e reforço entre 12 meses e a 4 anos 11 meses e 29 dias) e para adolescentes entre 12 e 13 anos (uma dose)
Meningite por pneumococo (a proteção está contida na vacina Pneumo 10): imunização para crianças (1ª dose aos 2 meses; 2ª dose aos 4 meses; e reforço entre 12 meses e a 4 anos 11 meses e 29 dias)
Meningite por Haemophilus influenza (a proteção está contida na vacina Pentavalente): imunização para crianças (1ª dose aos 2 meses; 2ª dose aos 4 meses; e 6ª dose aos 6 meses).
Meningite tuberculosa (a vacina BCG protege contra a meningite tuberculosa): imunização para crianças ao nascer.
Além disso outros cuidados são essenciais:

Manter todos os ambientes bem ventilados, se possível ensolarados, principalmente salas de aula, locais de trabalho e no transporte coletivo

Evitar transitar em ambientes fechados e mal ventilados

Lavar as mãos frequentemente com água e sabão

Manter higiene rigorosa com utensílios domésticos e não compartilhar objetos de uso pessoal.

Sintomas

Os sintomas de meningite incluem febre de início repentino, associada à dor de cabeça, dor ou rigidez de nuca, vômitos frequentes e confusão mental. Em crianças pequenas, esses sintomas podem apresentar-se como choro persistente, irritação, falta de apetite, manchas vermelhas na pele e "moleira inchada". Na apresentação desses sintomas, deve-se procurar imediatamente a unidade de saúde mais próxima, para avaliação médica, análise preliminar de amostras clínicas do paciente e início de tratamento que deverá ser feito de acordo com o agente causador da doença. 

Fonte: Diário Catarinense

Iceberg equivalente a 14 vezes a área da Ilha de SC se desprende da Antártida

O iceberg de 5,8 mil quilômetros quadrados se desprendeu do segmento Larsen C da Antártida, informaram nesta quarta-feira os cientistas que vigiam a evolução do enorme bloco de gelo.

Em comunicado, os especialistas do projeto Midas, da Universidade Swansea, do País de Gales, afirmaram que o desprendimento ocorreu entre 10 e 12 de julho. A informação é da Agência Télam. A fenda antes de se desprender era de aproximadamente 200 quilômetros de comprimento. 

O iceberg, que deve ser denominado A68, pesa mais de um trilhão de toneladas, segundo o Midas, e tem área quase 14 vezes maior do que a Ilha de Santa Catarina, em Florianópolis.

Fonte: Diário Catarinense

Ao Vivo

Trânsito Agora

Tempo