NO AR
Programa:

Governador eleito de SC confirma equipe de transição

O governador eleito Carlos Moisés da Silva (PSL) anunciou nesta quarta-feira os 11 indicados que vão formar oficialmente a equipe de transição do governo de Santa Catarina. O grupo terá a coordenação do professor Luiz Felipe Ferreira, do departamento de Ciências Contábeis da UFSC. Os nomes serão publicados ainda nesta quarta-feira no Diário Oficial do Estado (veja lista abaixo).

Moisés anunciou ter escolhido uma equipe técnica para conduzir o processo, destacando que há um caráter de multidisciplinaridade nos escolhidos. 

—O importante é que a gente possa receber essas informações e trabalhar esses dados para ter um radiograma dentro da administração pública. É preciso mostrar o que a gente tem e as soluções para os problemas eventualmente detectados — disse o governador eleito.

Na visão do coordenador do processo de transição, professor Luiz Felipe Ferreira, essa etapa da transição foca principalmente na questão financeira e na dívida ativa do Estado. 

—As informações são as mais amplas possíveis e agora tem um trabalho de consolidação desses dados. O que pode ser visto até o momento é que o futuro governador tem um grande compromisso frente às contas públicas — afirmou Ferreira.

Área de atuação dos membros da transição:

Luiz Felipe Ferreira – Contábil/Financeira
Professor do departamento de Ciências Contábeis da UFSC. Vai coordenar o grupo de transição.

Fabiano Ramalho – Jurídico/Compliance
Advogado, fundador e diretor na primeira gestão do Observatório Social de Florianópolis.

Marcelo Haendchen Dutra – Contábil/Financeira
Professor do departamento de Ciências Contábeis da Universidade Federal de Santa Catarina.

Valdez Rodrigues Venâncio - Militar
Coronel da reserva da Polícia Militar. Ex-comandante do Batalhão da PM Ambiental de SC e ex-chefe da Casa Militar da Alesc. 

André Pinheiro de Oliveira - Auditor
Servidor da Secretaria de Estado da Fazenda, lotado na Diretoria de Auditoria Geral. Exerce função de coordenação do Observatório da Despesa Pública.

Naiara Czarnobai Augusto – MPSC
Graduada em direito. Servidora do Ministério Público de Santa Catarina, com atuação no Centro de Apoio Técnico do MP-SC.

Jorge Eduardo Tasca - Militar
Tenente-coronel da Polícia Militar, lotado no Centro de Inovação da PM, responsável por inovação tecnológica, projetos e processos.

Wanderlei Pereira das Neves - Auditor
Servidor da Secretaria de Estado da Fazenda, lotado na Diretoria de Captação de Recursos e da Dívida Pública. Exerce função de direção de captação de recursos e da dívida pública.

Iara Costa Leite – Professora de Relações Internacionais
Doutora em ciência política, professora do Departamento de Economia e Relações Internacionais da Universidade Federal de Santa Catarina.

Queila de Araújo Duarte – Procuradora do Estado
Procuradora do Estado, com especialização em Direito Processual Civil pela Universidade Federal de Santa Catarina.

Luis Augusto Araujo – Engenheiro Agrônomo
Servidor da Epagri, mestre em economia aplicada, analista de Socioeconomia e Desenvolvimento Rural do Centro de Socioeconomia e Planejamento Agrícola (Cepa) da Epagri.

Fonte:NSC / DC

Governador Pinho Moreira apresenta situação financeira de SC a governador eleito

Atual chefe do executivo de SC se reuniu com Carlos Moisés da Silva no Centro Administrativo, dando continuidade ao processo de transição.

O governador de Santa Catarina, Eduardo Pinho Moreira (MDB) se reuniu nesta terça-feira (30) com governador eleito, Carlos Moisés da Silva (PSL), para continuar o processo de transição. Neste encontro, foi apresentada a situação financeira do estado. A reunião ocorreu na Secretaria de Estado da Fazenda, em Florianópolis.
Na segunda (29), o governador de Santa Catarina já havia recebido Carlos Moisés da Silva na Casa D’ Agronômica, em Florianópolis.

Situação financeira
 
Segundo Pinho Moreira, foi mostrada ao governador eleito a situação em que Santa Catarina estava no início do ano, as medidas tomadas em 2018 e as projeções para 2019. Ele entregou a Carlos Moisés um relatório com dados de todas as secretarias estaduais, autarquias e empresas públicas.
Conforme o governo do estado, em janeiro deste ano o déficit do poder executivo era de R$ 2,04 bilhões. Atualmente, está em R$ 1,06 bilhão. Para reduzir esse número, o governo afirmou que foram feitos cortes de gastos, gratificações e comissionados, além de redução das Agências de Desenvolvimento Regional (ADRs) e controle de despesas.

O secretário de Estado da Fazenda, Paulo Eli, disse que a estimativa é encerrar 2018 com déficit de cerca de R$ 700 milhões.
A previsão para 2019 é de que o déficit seja maior por causa do aumento para 15% do valor mínimo a ser aplicado na saúde, pagamento de precatórios e depósitos judiciais, déficit previdenciário e cumprimento de quitação de dívidas da saúde e do sistema prisional.

A diretora do Tesouro Estadual, Michele Patricia Roncalio, apresentou ao governador eleito informações sobre as principais entradas e saídas de caixa, fontes de recursos e o comportamento da receita, que cresceu 6,7% entre janeiro e setembro de 2018, em comparação com o mesmo período de 2017.
A principal despesa do governo é com a folha de pagamento. Segundo o governo, o estado estava acima do limite imposto pela Lei de Responsabilidade Fiscal, comprometendo 49,73% da receita corrente líquida. Atualmente, porém, está no limite prudencial, com 48,63% da receita corrente líquida.

Fonte: G1 SC

Galinha põe ovo em formato diferente e surpreende proprietário em Criciúma

Epagri diz que fenômeno se deve a carência nutricional, falta de cálcio.

Uma galinha surpreendeu o proprietário ao colocar um ovo com formato arredondado há quase 15 dias em Criciúma, no Sul catarinense. Ela é uma das três aves da espécie criadas no fundo do quintal da casa do aposentado Manoel da Silva, que vive em um bairro afastado do centro. Segundo a Epagri, o fenômeno considerado raro se deve a uma deficiência nutricional da ave, da raça Label Rouge.

“Essas três galinhas do pescoço pelado estão aqui em casa há uma ano. Diariamente, colhemos os ovos que elas põem, o que é até uma terapia para a gente. Hoje (30), ela comeu esse ovo”, contou Manoel.

Segundo o médico veterinário da Epagri Marcelo Silva Pedroso, a maioria dos relatos de ovos redondos são colocados por animais idosos.

“Pode acontecer de ela colocar um ovo redondo devido a uma flacidez do útero. É o útero que dá formato oval. No caso específico desta galinha é um problema nutricional, falta de cálcio na alimentação, tanto é que ela comeu o próprio ovo. Esse ovo saiu com a casca mole e se firmou fora do útero, por isso ficou redondo”, explicou Pedroso.

Conforme Manoel, as aves são criadas para produção dos ovos consumidos pela família. "Além disso, pra mim é muito agradável, todas as manhã, alimentá-las e colher seus ovos", contou o aposentado.

Fonte: G1 SC

Pacote com suposto explosivo é encontrado na casa de Hillary e Bill Clinton

Um pacote com um suposto explosivo foi encontrado nesta quarta-feira (24) na casa de Hillary e Bill Clinton no subúrbio de Nova York, reporta a imprensa americana, segundo autoridades de segurança.

O pacote foi encontrado por um funcionário que recebe as correspondências do casal. Não ficou claro onde exatamente o objeto foi achado.

Segundo o jornal "New York Times", o pacote é parecido com o que foi encontrado nesta segunda na casa do milionário George Soros. Nesse caso, investigado pelo FBI, o funcionário de Soros que encontrou o pacote o levou até uma área arborizada e chamou a polícia. A suposta bomba foi detonada e ninguém ficou ferido.

Não está claro se os dois incidentes têm alguma relação.

Fonte: G1 Mundo

Ex-lutador de MMA volta a ser detido na Câmara de Balneário Camboriú após agressão

Ele é marido da vereadora Juliethe Nitz (PR) e também se envolveu em confusão na Casa em março deste ano.

O ex-lutador de MMA Juliano de Pin Wandelen, o "Juliano Ninja", foi detido na noite de terça-feira (23) após agredir o assessor parlamentar Samuel Rodrigues na Câmara de Vereadores de Balneário Camboriú, no Litoral Norte catarinense. Câmeras de segurança registraram o momento que ele derruba o homem, por duas vezes (veja acima).

Juliano Ninja já havia sido detido em 20 de março por agressão e desacato na Câmara de Vereadores. Na época, a confusão foi com o vereador Elizeu Pereira (MDB). Ele teria ido ao local para tirar satisfações com o parlamentar sobre um possível assédio contra a esposa, que é vereadora, Juliethe Nitz (PR).
A Câmara de Vereadores de Balneário Camboriú afirmou que a presidência acionou o departamento jurídico para requerer junto ao judiciário uma medida protetiva, no sentido de coibir a aproximação dele da Casa legislativa.

Agressão nos corredores

Desta vez, quem foi agredido é um assessor parlamentar que, desde o episódio de março, entrou com uma representação para pedir que o Juliano fosse impedido de entrar na Câmara de Vereadores.
"Na época que eu tentei apartar a situação, eu me posicionei contra essa atitude dentro da Câmara. Desde então ele me marcou", disse Juliano. O assessor parlamentar diz que vinha recebendo provocações do ex-lutador. Na noite de terça, ele estava na Câmara para acompanhar um projeto da vereadora Juliethe.

"Eu fui para o meu gabinete, que fica em um beco, e ele estava sentado em um sofá. Ele chegou me xingando. Ele tirou satisfações de uma frase que eu disse, e repito, que falei na época. Falei que se eu tivesse uma arma atiraria nele, para parar com aquilo dentro da Câmara", disse.
À Polícia Civil, o ex-lutador disse que o ato foi para tirar satisfação das ameaças que vem recebendo do assessor parlamentar. Juliano confirmou a reportagem da NSC TV que Samuel o ameaçou a atirar contra ele, por isso prefere "responder um processo vivo do que ser morto".

Após o confronto, o assessor parlamentar foi para o Hospital Municipal Ruth Cardoso com dores na cabeça e coluna, mas não sofreu fraturas. Na manhã desta quarta-feira (24), diz sentir dores e que irá buscar um neorologista.


O lutador foi levado para delegacia algemado, assinou um Termo Circunstanciado e deve comparecer a uma audiência em 1º de novembro. Segundo a Polícia Civil, Juliano tem 14 boletins de ocorrência registrados como autor: violência doméstica, ameaça, injúria e lesão corporal.

Fonte: G1 SC
 
 

Indaial já conta com UniBox Atacarejo

Nesta quinta-feira (18) a partir das 8h30min a população do Médio Vale do Itajaí ganha a mais nova opção de compra com qualidade e preço baixo, pois inaugura no km 69 da BR 470 no bairro Carijós em Indaial o UniBox Atacarejo.

A rede de supermercado que tem como lema “Aqui Você Economiza Sempre” traz a proposta de atacado e supermercado em um só lugar com vendas no segmento de açougue, padaria, hortifruti, etc.

Em Indaial a estrutura tem espaço com ampla acessibilidade com mais de 160 vagas na área do estacionamento, mais de 70 colaboradores e investimento inicial na ordem de mais de R$ 5,5 milhões.

“Modernizamos-nos, buscando sempre ter qualidade e bom preço para atender nossos clientes, sempre primando pela linha do comercio familiar, assim como no inicio de nossa história no comercio na década de 60 em Laurentino”, diz Ademar Antônio Nardelli sócio da empresa.

O modelo no ramo supermercadista e atacadista foi adotado desde 1986 com o UniBox Dinardelli nascida da Dinardelli Comércio e Distribuição Ltda.

Em 1986 inaugurou a sua primeira loja em Rio do Sul.
Em 02 de Julho de 2013 inaugurou em sede própria um Atacarejo com a bandeira UniBox Dinardelli que é um modelo de supermercado que também vende por atacado.

Em 1987 inaugurou o UniBox Atacadista em Blumenau, que atende o Alto e médio vale com venda em auto serviço.

Em 1998 inaugurou o supermercado em Blumenau no Bairro da Velha. A partir de 2015 começou a atender no formato de Atacarejo no mesmo local.

E nesta quinta-feira será a vez de Indaial receber o UniBox Atacarejo com vendas no Atacado e Varejo.

Judson Lima/Ponte FM
Foto: Judson Lima

Estudo mostra que pelo menos 259 pessoas já morreram tirando selfie

Afogamento e acidente e trânsito são principais causas de morte

A busca pelo ângulo ideal em uma selfie matou ao menos 259 pessoas entre os anos de 2011 e 2017, de acordo com um estudo realizado por pesquisadores da Journal of Family Medicine and Primary Care. As informações são da agência ANSA.

A pesquisa, republicada pela Biblioteca Nacional de Medicina nos Estados Unidos, aponta que a maioria das mortes ocorreu em cumes de montanhas, prédios altos e em lagos. Entre as causas mais comuns de morte, estão o afogamento, acidentes de trânsito e quedas. No entanto, morte por animais, choques elétricos e fogo também aparecem constantemente no relatório.

Gavin Zimmerman, de 19 anos, caiu de um penhasco em New South Wales, na Austrália, e morreu em julho deste ano enquanto tirava selfies. Tomer Frankfurter também morreu pela mesma causa, em setembro do ano passado, após cair de 250 metros no Parque Nacional de Yosemite, nos EUA.

Esse compilado de notícias foi a principal fonte do estudo, já que “selfie” nunca está inscrita como causa da morte. Diante disso, os pesquisadores creem que o real número de mortes possa ser maior. Em 2011, foram registradas somente três mortes por selfies, mas o número subiu para 98 em 2016, e 93 em 2017.

Os estudiosos descobriram ainda que mortes relacionadas a selfies são mais comuns na Índia, na Rússia, nos Estados Unidos e no Paquistão, e 72,5% das vítimas são homens. “Acidentes de carro por estarem posando para selfies são relatados como morte por acidente de trânsito”, observou o estudo.

Fonte: Diário Catarinense / Versar

Neném: o guardião do Morro do Cachorro

O cão é o único de uma ninhada com 12 filhotes a permanecer no local

Um dos pontos mais altos de Blumenau, a 760 metros do nível do mar, é guardado por um sobrevivente. Neném, uma mistura de pitbull com vira-lata, monitora de perto todos que chegam ao topo do Morro do Cachorro, no bairro Itoupava Central. Ele não é o responsável pelo nome dado à região, mas sua história ajuda a manter vivos os fatos que resultaram na forma como as pessoas conhecem a localidade. Sua vida, de apenas um ano, é carregada de aventuras, mas também serve de alerta para os recorrentes casos de animais deixados ao longo da estrada que leva ao terceiro ponto mais alto da cidade.

Neném nasceu no pico do morro, filho de uma cachorra que foi deixada lá por um homem que trabalhava na região. O dono foi embora, mas Nena, como era chamada, ficou e teve três crias. Na última delas veio Neném. Muitos de seus irmãos conseguiram um lar, mas ele e mais alguns das ninhadas anteriores não tiveram a mesma sorte. Há três meses, seus últimos companheiros sumiram e agora ele está sozinho.

Hoje o cachorro faz companhia para quem cuida das antenas de transmissão instaladas lá em cima. Tiago Caetano é uma dessas pessoas e tem Neném como fiel escudeiro há cinco meses. Conhece a história do cachorro, por quem tem um carinho especial. As fotos no celular mostram alguns dos momentos juntos e na memória estão lembranças das artes aprontadas pelo cachorro, como morder um ouriço e ser picado por cobra.

O animal recebe atenção especial de quem ganha a vida lá no alto da cidade e é só olhar para perceber o quão bem cuidado está. Animado, brincalhão, forte e de pelo brilhoso, a vida é só alegria para Neném. Uma realidade que muitos cães não vivem, aponta Caetano ao contar que ele e seus colegas já chegaram a abordar pessoas que tentavam abandonar cachorros no local.

Quem mora na área, por vezes, já adotou um deles. Outros ganharam um lar daqueles que foram ao topo do morro apenas para ver a paisagem. É o que conta Elirio Antônio Henkels, outro funcionário que trabalha nas antenas. Ele conheceu Nena, a mãe de Neném, e ajudou a encontrar um lar para alguns dos filhotes.

- Quando o pessoal subia lá para passear eles viam os cachorros, gostavam e aí a gente oferecia. Muitas pessoas adotavam – recorda.

Embora exista quem pense que o nome Morro do Cachorro vem do histórico de abandono de animais no local, a história é um pouco diferente. Contam os periódicos antigos que em 1875 uma cadelinha de um dos membros de uma expedição ao topo da colina fugiu para acompanhar o grupo. Ela estava prenha e ganhou os filhotes no alto do complexo.

Como seria difícil descer com a cria, os recém-nascidos foram abatidos e apenas a mãe voltou à cidade junto com os desbravadores. A história ganhou repercussão e o então Morro da Carolina, como era anteriormente conhecido, se tornou popular por Morro do Cachorro.

ABANDONO DE ANIMAIS É CRIME

Abandono é crime, previsto no Código de Proteção e Bem-Estar Animal de Blumenau, passível de penalização. A problemática, segundo o médico veterinário do Cepread Andre Tombeck, é identificar os autores e reunir provas que comprovem o fato. Para tentar reduzir os índices altos de abandono, o município aposta na conscientização da comunidade para a posse responsável.

Enquanto a prática ainda é comum, a recomendação para quem presenciar animais sendo deixados nas ruas da cidade é ligar para a Ouvidoria da Saúde, no telefone 3381-7770, ou na Ouvidoria Geral da Prefeitura, no 156, opção 2. Se possível, anotar informações que possam contribuir com as investigações, como placa do veículo, e até mesmo fotografar.

Fonte: NSC / Santa

Importunação sexual agora é crime no Brasil

Além da importunação sexual, a nova norma prevê aumento da pena para estupro coletivo e punição a quem divulgar de imagens de estupro, cenas de nudez, sexo ou pornografia, sem o consentimento da vítima

A proposta, que passou pelo Senado em agosto, foi sancionada na segunda-feira, 24, pelo presidente em exercício Dias Toffoli. O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) assumiu o cargo na ausência de Michel Temer (MDB). A lei foi publicada no Diário Oficial da União nesta terça, 25, e já está em vigor.

A sanção é considerada um avanço na luta pelos direitos das mulheres. Isso porque altera um decreto-lei de 1940 do Código Penal.

Além da importunação sexual, a nova norma prevê aumento da pena para estupro coletivo e punição a quem divulgar de imagens de estupro, cenas de nudez, sexo ou pornografia, sem o consentimento da vítima.

Para a advogada Gabriela Souza, temas que estiveram em evidência recentemente como o feminícidio, principalmente após a morte da advogada Tatiane Spitzner, colaboraram para que o projeto fosse levado adiante.

— Acho que a comoção nacional pelos últimos acontecimentos ajudou, sim, a fazer pressão. A gente está em um momento histórico muito importante para a mulher, por diversas razões. É uma amostra de que o direito da mulher está sendo observando, ainda a passos lentos, mas está — pondera.

A advogada Maria Berenice Dias concorda. De acordo com ela, por alterar o Código Penal, o texto pode ser um marco para uma mudança de comportamento dos homens.

— Esse tipo de comportamento é muito comum em grandes aglomerações. Veja em shows, por exemplo. Os homens acham que cabe a eles o movimento de aproximação. Eles são os caçadores! E para alguns deles, o não da mulher não significa não. A palavra da mulher não é respeitada. Agora, com a lei, dá pra dizer que estamos caminhando nesse sentido. O mundo está caminhando, e o Brasil também, a passos lentos, mas está.

O que é importunação sexual?
Conforme o texto, é considerado importunação sexual praticar contra alguém, e sem a autorização, ato libidinoso a fim de satisfazer desejo próprio ou de terceiro. A importunação sexual, até hoje, era contravenção, ou seja, só pagava multa. Agora a pena é de um a cinco anos de cadeia.

Com isso, a lei vai tornar crimes casos de homens que se masturbaram e ejacularam em mulheres em ônibus. Um dos episódios de maior repercussão ocorreu em São Paulo, em fevereiro deste ano.

— A lei vai nos ajudar a trabalhar com uma realidade de que sim, existe assédio na rua! É lamentável que isso só seja reconhecido agora, em pleno 2018, mas é o momento de mostrar que é uma situação muito desagradável. Tenho a impressão de que se homem fosse assediado dessa forma, isso já seria crime há muito tempo — considera Gabriela.

Outras leis sancionadas
A lei também prevê pena a quem oferecer, trocar, disponibilizar, transmitir, vender, distribuir, publicar, ou divulgar, por qualquer meio, vídeo e foto que contenha cena de estupro ou de estupro de vulnerável. Estarão sujeitos à mesma pena aqueles que divulgarem cena de sexo ou nudez sem o consentimento da vítima.

— Esses tópicos sobre vazamento e compartilhamento de imagens de estupro também são bem importantes de serem mencionados. Existe um alto índice de suicídio de mulheres que têm suas imagens íntimas expostas e isso preocupa muito. Especialmente adolescentes — observa Gabriela.

A lei aumenta a pena em até dois terços se o crime for praticado por pessoa que mantém ou tenha mantido relação íntima afetiva com a vítima, como namorado, namorada, marido ou esposa. A intenção é evitar casos conhecidos como pornografia de vingança.

Também foi elevada em até dois terços a punição para estupro coletivo, quando envolve duas ou mais pessoas e estupro corretivo, quando o ato é praticado com objetivo de “controlar o comportamento sexual ou social da vítima”.

— O que se pode comemorar é que, cada vez mais, algumas coisas ficaram mais definidas. No momento em que se torna lei, prevê punição. E isso já é um avanço — pondera Maria Berenice.

Fonte: Equipe Versar/Por Rafaella Fraga/ Donna

Ao Vivo

Trânsito Agora

Tempo